Termos terríveis no Espiritismo

Olá a todos,

Após mais um longo período de interrupção volto a postar aqui!

E já volto um tanto crítico. Lendo alguns textos na Internet, vi a frase muito comum diga-se de passagem: "o médium espírita deve desenvolver a sua mediunidade"!

Horrível, não?!

Vamos lá aos termos:
  • médium espírita: por acaso um médium que não seja espírita deixa por isso de ser médium? O termo dá a entender que há médiuns e médiuns espíritas, o que não é verdade! Há médiuns que não são espíritas, e espíritas que por acaso são também médiuns. Sei que é "sopa sintática" mas o alerta deve estar em mente quando se usa o termo! Talvez o preferível dizer espírita médium, em vez de médium espírita.
  • desenvolver a mediunidade: a mediunidade é um atributo humano e está sediado em seu corpo físico. Tal frase soa como um novo arianismo, como se dissesse que se quer melhorar o corpo: que tal melhorarmos, ou desenvolvermos, o homem perfeito? Mediunidade, pois deve ser educada e não desenvolvida! Mediunidade, no Espiritismo deve ser usada com Jesus!
Abraços

Comentários

A Mediunidade educada é uma terminologia bem apropriada, mas o ponto muito crítico de que é Terrível o termo desenvolvida também está em uma polaridade que parece remeter ao caos; também podemos evitar as polaridades: horrível, terrível, temível ( essa última nem sei se existe), mas no campo das polaridades aberrantes algo soa temerário.

Postagens mais visitadas deste blog

Pode haver espíritas comunistas?

Libertarianismo e Espiritismo

Frase: "O mundo espiritual é formado de antimatéria".